Como criar um condomínio ecológico?

As ações sustentáveis vêm afetando nossa forma de morar e os condomínios de casas ou edifícios buscam por alternativas para serem mais ecológicos e diminuir gastos com água e energia. Neste post você, morador ou síndico, poderá conhecer algumas formas de criar um condomínio ecológico ou mais sustentável.

Se você já mora num condomínio de casas ou apartamentos, há mudanças de pequena e grande escala que podem ser feitas para adequar o local que você vive e criar uma maior consciência ecológica entre os moradores.

Mudanças de pequena escala:

Criar coletores de resíduos sólidos separados:

O condomínio deve entrar em contato com os diferentes órgãos ou empresas que coletam resíduos e criar compartimentos no edifício. Além do lixo reciclável (metal, plástico, papel e vidro), é possível criar outros compartimentos: óleo de cozinha, pilhas e baterias, lixo eletrônico, roupas e objetos para doação para entidades carentes…

 

Compartimentos de lixo reciclável com cores diferentes para cada tipo de material, facilitando o processo de quem deposita o lixo e de quem o coleta.

Compartimentos de lixo reciclável com cores diferentes para cada tipo de material, facilitando o processo de quem deposita o lixo e de quem o coleta.

Conheça a ecycle, que possui um banco de dados dos postos de coleta de resíduos sólidos em várias cidades do Brasil.

 

Criar uma pequena horta ou pomar:

Sabe aquele canto que o paisagismo está feio e mal cuidado? Pode ser transformado numa horta ou pomar coletivos, em que os moradores ajudam a cuidar, ensinam as crianças e podem usufruir de alimento e temperos orgânicos. Quanto maior melhor, a idéia já foi implantada até em praças públicas na Europa. A horta também pode ter uma composteira para resíduos orgânicos dos moradores. Esta ideia de usar tonéis para criação das áreas deixa a horta com um charme a mais, fonte aqui.

aa76a21ba547fa437a3ba0916cc479f0

Substituir as lâmpadas:

Trocar as incandescentes do condomínio por outras de menor consumo e instalar sensores de presença nas áreas comuns: essa atitude pode diminuir em até 60% o consumo de energia do edifício. Veja mais neste post!

 

Mudanças de grande escala:

- Coletar água de chuva no telhado e utilizar para o jardim;

- Cobrir áreas como guaritas, quiosques, edículas, estacionamento com telhados jardins para aumentar área verde;

- Utilizar pavimentos permeáveis, permitindo a passagem de água e ar através de seu material, sendo absorvida pelo solo, tendo um impacto ambiental positivo ao ajudar na prevenção das enchentes, redução das ilhas de calor, recarga dos aqüíferos subterrâneos e manutenção das vazões dos cursos d’água nas épocas de seca;

- Instalar coletores de energia fotovoltaica para gerar energia para iluminação ou elevadores;

- Inserir paisagismo ecológico com uso de espécies nativas e aumento de permabilidade do solo;

- Melhorar o conforto térmico do edifício pela instalação de brises ou esquadrias de vidros especiais.

 

Atitudes ecológicas.

Atitudes ecológicas (Fonte: Rasca)

Os empreendedores também vêm buscando investir em sustentabilidade e a Ecodhome já executou um projeto de condomínio ecológico que ganhou um certificado de sustentabilidade pelo prêmio Holcim, O Condomínio ecoville.

Projeto Ecocondomínio EcoVille - projeto da Ecodhome arquitetura.

Projeto Ecocondomínio EcoVille – projeto da Ecodhome arquitetura.

 

O projeto engloba:

  • Arquitetura bioclimática com máximo aproveitamento de sol e ventos em todas as unidades;
  • Telhados verdes;
  • Uso de materiais de baixo impacto, renováveis ou reciclados;
  • Uso de pavimentação que garante a permeabilidade do solo;
  • Paisagismo ecológico;
  • Aproveitamento de água de chuva;
  • Aquecimento solar da água;
  • Tratamento de efluentes de forma descentralizada e de baixo impacto;
  • Uso de tintas e acabamentos com baixa emissão;
  • Gerenciamento de resíduos.

 

CONHEÇA MAIS SOBRE O PROJETO DO CONDOMÍNIO ECOLÓGICO AQUI!

 

 

 

 

Eco atitude do dia – dia 26

Que comer fruta é muito saudável todo mundo sabe, porém sabia que devemos dar preferência para a fruta da estação? Sim, porque assim garantimos que a fruta é mais orgânica e não foi adubada e tratada quimicamente, nem veio de looongas distâncias para atender a nossa vontade de comer Caqui no verão ou comer framboesa no nordeste do Brasil… Minha feira hoje foi cheia de caqui, carambola e ponkan, todas frutas deste mês.

Para saber mais sobre as frutas que temos no Brasil, em cada estação veja:

Primavera :

Banana, caju, laranja, melão, morango, amora e pêssego.

Verão:

Abacaxi, acerola, abacate, ameixa, banana, caju, coco, figo, goiaba, jaca, laranja, limão, maçã, manga, maracujá, melancia, melão, pêra e uva.

Outono:

Abacate, banana, caqui, coco, goiaba, jaca, laranja, limão, maçã, maracujá, melancia, carambola, pêra e tangerina.

Inverno:

Banana, laranja, limão, mamão, melão, morango, pêra e tangerina.

Eco atitude do dia – dia 20

Diga-me onde compras que te direi quem és!

Prefira comprar qualquer produto em lojas que você conhece a procedência das mercadorias, se você cuida da qualidade do que você leva para casa e da forma com que as coisas são produzidas, você é um consumidor conciente!

Já falei disso em outro post, mas queria frisar aqui mais uma eco atitude: hoje fiz minhas “comprinhas do mês” em uma loja que conheço e seu que cada produto é cuidadosamente selecionado. Fiz uma cesta: farinha, açucar, arroz, feijão, cogumelos, frutas, bolachinhas, bolos e pão. Tudo orgânico, sem excesso de embalagens, simples e natural.

Esta é uma eco atitude, pois consumindo produtos orgânicos muitos impactos ambientais são minimizados. Produto orgânico é um alimento sadio, limpo, cultivado sem agrotóxicos e sem fertilizantes químicos. Eles provêm de sistemas agrícolas baseados em processos naturais, que não agridem a natureza e mantêm a vida do solo intacta. Já falamos em outros posts sobre os perigos da adubação química, veja aqui.

A agricultura intensiva, criada para saciar a grande população humana que cresce cada vez mais vem acabando com o solo terrestre, hoje já existem vários desertos criados pela agricultura e seus fertilizantes e inseticidas. Um belo documentário sobre este fato, que vale a pena ser visto, é a Terra Vista de Cima, retrata muitas situações da Terra hoje e mostra que a solução é a agricultura orgânica, pois a agricultura intensiva não vai durar mais de 30 anos, até que não haja solo suficiente no mundo. veja o pequeno Trailer do documentário:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=Sv-nqDGwXhY&w=425&h=349]

A parte do documentário que mais me impactou foi ver a situação do Mar de Aral está localizado na Ásia Central. Este grande mar interior recuou em vários tanques separados, transformou-se em um lago de sal, estreitando progressivamente e perdendo completamente a vida. Impacto causado pelo plantio intensivo do algodão. Veja a imagem do deserto, onde antes havia um mar:

As técnicas usadas para se obter o produto orgânico incluem emprego de compostagem, da adubação verde, o manejo orgânico do solo e da diversidade de culturas, que garantem a mais alta qualidade biológica dos alimentos. O produto orgânico é completamente diferente do produto da agricultura convencional, que emprega doses maciças de inseticidas, fungicidas, herbicidas e adubos químicos altamente solúveis. O produto orgânico tem até mais vitaminas e minerais diversos, pois alimenta-se de um solo rico.

A dica fica aqui: procure lojas que vendam produtos orgânicos na sua cidade. E não ache que vai custar mais caro, a diferença é pequena, já foi comprovado! E as próximas gerações agradecem!

Eco atitude do dia – dia 6

Nestes últimos dias temos notado na nossa casa que as plantas e a grama não estão muito bem, estão precisando de nutrientes, mas eu não queria fazer uma adubação química depois de ver tantos problemas ambientais hoje causados por este tipo de produto. O mais comum que as pessoas fazem é comprar um balde de adubo químico, formado de N, P e K e distribuir por todo o jardim, sem saberem que esta prática, ao longo do tempo, cansa o solo e contamina a água subterrânea com nitrogenados.
Pesquisei um artigo que explica de forma fácil o que acontece quando fazemos adubação, na Eco Debate, veja.

Assim sendo, fui atrás de adubo orgânico, alimento verdadeiro e completo para as plantas e achei um fornecedor aqui mesmo em Florianópolis. É uma turfa fértil, feita de composto orgânico, aditivado com várias substâncias.

Foi isso que usei nas minhas plantas e na grama.

Aí vai uma dica para fazer adubação orgânica:

- Faça uma composteira e vá jogando os restos orgânicos do seu lixo;
- Misture da composteira depois de juntar um boa quantidade de composto: 1 kg de torta de mamôna, 300g de farinha de osso e 4 colheres de cinza, 20Kg de esterco de galinha e 5 Kg de calcário.
- Espere 2 semanas, junte uma parte igual de terra preta e adube suas plantas com o preparado.

Em breve dou mais dicas de compostagem!